quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Leis da Alimentação

Ter uma alimentação saudável é fundamental para evitar doenças como hipertensão e outras doenças cardiovasculares, obesidade, ospeoporose, câncer e diabetes; além de ser ótima para a saúde mental e emocional. Para isso, a dieta deve ser baseada nas Leis da Alimentação. Para aplicá-las, as necessidades fisiológicas de cada indivíduo precisam ser consideradas: idade, sexo, estado nutricional, presença ou não de patologias, dentre outras.

As Leis da Alimentação são quatro:


1. Lei da Quantidade

A quantidade de alimentos ingeridos deve respeitar as necessidades energéticas de cada indivíduo, ou seja, a ingestão calórica deve ser igual ao gasto energético havendo um equilíbrio e a manutenção do peso.


2. Lei da Qualidade

Os alimentos ingeridos devem fornecer ao organismo todos os nutrientes necessários para manter a integridade fisiológica: proteínas, carboidratos, lipídios, minerais, vitaminas etc. Por isso, dietas que restringem algum grupo de alimento não são recomendadas.


3. Lei da Harmonia

As proporções dos diversos nutrientes que integram os alimentos devem ser respeitadas para que haja o suprimento das necessidades nutricionais de cada indivíduo.


4. Lei da Adequação

Os alimentos ingeridos devem estar de acordo com o estado biológico do indivíduo, respeitando cultura, situação econômica, hábitos de vida etc. Nessa condições é importante não seguir dietas prontas, pois elas podem não corresponder às expectativas do organismo.

Seguindo as Leis, sua dieta ficará mais rica e sua saúde agradecerá! Não se esqueçam de que praticar atividades também é muito importante!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

que tal participar do nutrição em floco?

Postar um comentário